segunda-feira, 9 de maio de 2016

Descobrindo uma nova chance

Entendendo agora o porquê de não ter dado certo antes.
O porquê das desilusões; dos dissabores; de me achar deslocado.
Idealizamos , e queremos que dê certo.
Tapamos nossos olhos e enxergamos somente com a nossa vontade de dar certo.
Criamos pessoas e frustramos com a realidade.
Permitimos que façam conosco o que não é do nosso agrado.
Culpamos o acaso, Deus, o outro e a nós mesmo por fracassos que verdadeiramente não são nossos.
E quando encontramos a paz na simplicidade, quando somos aceitos sem nenhum esforço, quando aceitamos o outro como ele nos veio; encontramos a satisfação de estar ao lado de quem nos faz bem pelo simples fato de estar ali e querer a nossa presença.
Tão bom olhar para trás e agradecer ter passado por certas coisas , por certas pessoas, por certas situações, por ter crescido com o sofrimento, aprendido com os erros, superado, recompensado com a paz de um relacionamento sadio, engrandecedor, estável e com muito carinho e amor envolvido.
Era preciso passar por tudo aquilo; solidão, medo, decepções e ilusões; ser transformada como pessoa.
Tão pouco para ser feliz e eu não sabia...


Fonte foto: Ricardo Almeida

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Alerta

Você nem imagina o quanto gosta de mim, o quanto vou te fazer falta...
Pode ser que, descubra se me perder.
Quando seus domingos não forem mais os mesmos.
Quando não sentir mais os meus dedos te fazendo carinho.
Quando não tiver mais minha atenção, não ser o foco mais do meu olhar.
Quando ver escapar essa tranquilidade de estar ao meu lado.
Quando não mais sentir o calor do meu corpo a noite toda.
Quando meu cheiro virar uma lembrança. E nossos momentos fotografias esquecidas num álbum qualquer.
Pode ser que não tenha que sentir saudade para perceber como já faço parte da sua vida.
Sem querer ser pretensiosa , já sendo, sei da falta que vou fazer...
Espero sinceramente que descubra da melhor maneira que sou sua paz. Porque sei que se esperar me perder para ter esta constatação, não terá mais chance.
Tem coisas que não tem volta.Cultive e alimente esse amor enquanto ele é reciproco e ainda encanta.
Somos muito melhores juntos.


Fonte foto: tirada da internet, se souberem os créditos colocarei.

domingo, 22 de novembro de 2015

Saudades

Ando lendo tanta coisa falando de saudade, que fiquei pensando como eu definiria a saudade que eu sinto.
Acho que é o amor que fica quando pessoas, coisas, lugares se ausentam de nós ou nos ausentamos por forças maiores do que a nossa vontade.
Sinto saudade de quem já se foi.
Sinto saudade de cheiros que me remetem a um lugar ou a uma pessoa.
Sinto saudade de onde já estive e associo  ter sido feliz nesse lugar.
Mas nada disso me faz querer voltar no tempo.
Por que não sinto saudade do que eu já fui um dia.
Hoje me acho muito melhor do que ontem, e sei que esta saudade é necessária, mas não me faz querer viver tudo de novo.
Aprendi mais com as coisas com o que não tenho saudade, do que com as que me fazem falta hoje em dia. Perde-las me fez evoluir, não possuí-las me fez crescer.
Saudade rima com coisa boa, com sentimento bom, com prazer, com amor.
Espero ser a saudade de alguém...

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Luta

A felicidade se dá verdadeiramente quando se é racional.
Não se pode construir um estado de felicidade pautado em ilusões.
Momentos felizes, de reflexão, de sofrimento constituem um conjunto, que no contexto total se funde e te tornam feliz de verdade ou vítima da vida.
Ser racional é estar preparado para entender que ser feliz não é uma constante. Que ser feliz é estar satisfeito com o que se tem, é acreditar na possibilidade de se melhorar, é gostar do que se vê no espelho, é a luta diária de evoluir, de conquistar...
Não é fácil ser racional, enfrentar os medos.
É mais fácil viver na ilusão de um eterno final feliz, de acreditar que com você vai ser diferente, do que ser feliz com o que se tem e pode-se fazer com isso.
A felicidade está na luta, no caminho, na simplicidade.


Fonte foto: Flávia Corrêa



domingo, 4 de outubro de 2015

Lições

Tomar decisões e fazer acontecer não é fácil.
Nem sempre temos consciência que mudar algo depende simplesmente de mudar nosso jeito de olhar.
Demorei 42 anos para descobrir isso.
O meu olhar era sempre triste e não a paisagem que me cercava. Era o jeito de encara-la que a fazia sombria.
Comecei a ver sutilezas e riquezas em horizontes vistos e revistos milhares de vezes.
Comecei a agradecer o que passei e minha atual situação, vendo o lado positivo de ser sozinha.
Que bom que posso ir e vir sem pedir autorização, sem ter que dar satisfação, sem ter que pedir opinião.
Que maravilha ser independente, ter um canto só meu, poder desfrutar da minha companhia ( que é agradabilíssima) e do silencio quando eu desejar. Poder receber quem eu quero, me ver rodeada de amigos ou me abrigar quando necessário no meu mundo.
Decidi ser feliz com o que eu tenho para hoje. Vivendo um dia de cada vez, como os seus aprendizados diários e entendendo que podemos até fazer planos , mas quem decide mesmo é Deus baseado nas nossas escolhas.
Ver a manifestação divina de nunca ter me faltado nada a mesa,  nada o que vestir, nem abraços para repartir.
Cheguei aqui, sofri, chorei, sorri; e enxerguei o mundo com outros olhos, como amadurecimento.
Quer me acompanhar?
Tome em suas mãos o sentido da sua vida, queira paz, dirija seu olhar para o lado bom, colorido e agradeça a tudo; esse tudo tem um propósito de ter acontecido ou estar acontecendo com você, tire uma lição, aprenda e pratique o bem.


Fonte foto: Flávia Corrêa

domingo, 20 de setembro de 2015

Saber o próximo passo

Eu preciso de definições .
Que me diga  qual será o próximo passo,
Preciso de ver atitudes, palavras me seguram por um tempo, ações me acalmam o coração.
Para que a ansiedade não tome conta de mim e eu fuja com medo, converse, esclareça , me dê segurança, me diga que não vou esperar em vão.
Tenho uma tendencia grande a querer antecipar o sofrimento se vejo sinais que me alertam.
O meu sentimento é real , e preciso de coisas palpáveis para alimenta-lo.
Toques, cheiros, beijos, me dão forças.
Faz com que eu suporte a distância.
Não me deixe sentir solidão estando você comigo!
O único trauma que carrego de um  relacionamento passado, é sentir solidão a dois. Não quero mais isso para minha vida, já vivi minha cota.
Não me deixe esperando sem me dar uma posição do que está fazendo para ficarmos juntos.
Corremos sérios riscos de nos perder de novo...



Fonte foto: Flávia Corrêa

domingo, 13 de setembro de 2015

Tanto faz

Acho muito bom quando não crio mais expectativas em cima das pessoas .
Não esperar nada me faz mais leve.
Porque sempre tenho a mania de achar que vão fazer o que eu faria.
Não é que virou indiferença; mas diminui a importância quando eu vejo que o grau de relevância não é o mesmo que eu estou dando, simplesmente esfrio.
Fica bom para mim e continua bom para ele.
Expectativas criadas são consequentemente frustrações sentidas.
Melhor ser surpreendido.




Fonte foto: Flávia Corrêa

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

O bem que se faz um amor

Amar sem pretensões, sem jogos, sem expectativas, sem se buscar no outro, é quase impossível e necessita de um auto conhecimento e auto controle muito grande.
Mesmo que se condicione a não pensar assim, a possibilidade de amar e ser correspondido faz com que esses pensamentos esperançosos surjam.
Faça planos, isso é saudável, mas faça a dois, não crie ilusões ou fantasie uma pessoa perfeita ; ninguém vai ser exatamente igual ao que você quer ou acha que merece.
Estar amando é contraditório em relação aos sentimentos que acompanha o amor. Traz felicidade de se estar junto e medo de se perder. Traz a completude e ao mesmo tempo buscamos no outro o que nos falta.
Amor não rima com paranoias, insegurança e dúvidas.
Cuide do seu amor, mas cuide de você primeiro para ter um relacionamento sadio.



Fonte foto: Flávia Corrêa


terça-feira, 4 de agosto de 2015

Não é desistência, é renúncia

O nosso amor é diferente , sei ser clichê dizer isso, mas afinidades e sentimentos conjugados como no nosso caso é uma raridade.
Pode ser culpa do que já passei; apesar que eu acho que não carrego traumas; pode ser pela idade, o amadurecimento,; tenho pressa de viver.
Não quero reviver passados e nem sonhar com futuros distantes ( pode ser que ele nem venha ), quero o agora , como um presente que recebemos e temos que desembrulhar no ato que é recebido.
Renuncio esperas, expectativas, ansiedades.
Desisto do que pode ser mas nunca acontece.
Dispenso palavras, quero atitudes.
Fujo das regras algumas vezes. Não gosto de canalhas, o mistério não me atrai, e se não sei onde estou pisando e nem para onde eu vou, não embarco.

 O que me encanta são pessoas verdadeiras, transparentes, decididas, protetoras.
 Se você não sabe o que fazer ainda com a sua vida, poupe-me de futuros sofrimentos e de perder tempo.
Lamento muito se não deu certo. Pena que não dependia só de mim.
Eu não posso falar o que você deve fazer, mas várias vezes tentei alerta-lo.
Tenho certeza do seu arrependimento, de querer fazer o tempo voltar, mas decisões difíceis são muito bem pensadas.
Deixaremos de viver o grande amor de nossas vidas por falta de coragem sua, estive aqui o tempo todo te esperando tomar decisões que nunca vieram a ser tomadas.
A minha consciência está tranquila, fiz e faria tudo para dar certo, só não invado espaços.
Ou a porta está escancarada, ou está fechada; entreaberta só vejo metades...
Meu horizonte é amplo, não me contento só  em ver , tenho que me jogar e fazer parte da paisagem.
Renuncio sofrer por falta de iniciativa, coragem e atitude alheia.
Sempre sobrevivi.


Fonte foto : Ricardo Almeida

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Escolhas certas

Estar disponível é diferente de estar a disposição.
E não é que esteja disponível que se estará a disposição.
Estar disponível implica-se em ter escolhas.
Estar a disposição implica-se em ser a escolha.
Estar disponível significa somente que você está só, mas não necessariamente que se esta a procura de alguém.
Estar a disposição te coloca numa situação de aceitação do que vier.
Realmente é disso que a vida é feita, " escolhas"; e é através delas que você colhe consequências, ou sofrimentos ou alegrias.
Temos que aprender a fazer nossas escolhas sem influência da carência emocional. Todas nos servem de aprendizado, mas nem todos aprendem com elas.
Que sejamos disponíveis para fazer amigos, viver um amor, fazer um favor; e nunca estejamos a disposição de fatores externos  que tirem nossa paz e que criem ilusões de que são os fatores externos que nos farão felizes.



Fonte foto: Flávia Corrêa

terça-feira, 21 de julho de 2015

Ela, imperfeita e bem resolvida

Bem resolvida demais para aceitar o morno, o pouco, a dúvida.
Sabia tanto o que queria e muito mais o que não queria.
Não se fazia de perfeita para ser aceita. Modelos de conduta  fabricados em série o mundo está cheio.
Se contentava em ser sozinha enquanto o que não se encaixava no que ela achava que merecia não aparecia.
Desespero de ficar sozinha nunca a assombrou. Podia até sentir solidão, mas não se submetia a ficar com qualquer pessoa por carência.
Queria uma pessoa "pronta", "inteira", que estivesse na mesma sintonia e que buscasse valores iguais os seus.
 Bem resolvida demais para achar que só se é feliz tendo alguém. Sabia que era bom e que complementava a felicidade ter alguém, mas não colocava a responsabilidade de ser feliz nas mãos de ninguém.
Era autora da sua história e não coadjuvante.
Escolhia, e nunca era escolhida.
Não se contentava com migalhas, sabia seu limite e até onde iria.
Não se violentava para agradar ninguém, mas aceitava as pessoas como elas são.
Buscava ter alguém, mas não se subjugava.
Não se achava o máximo, mas o mínimo não a contentava.
Precisava encontrar quem a visse com esses olhos, que também fosse bem resolvido e que
se conhecesse; só assim poderiam caminhar lado a lado, no mesmo compasso, na mesma velocidade, na mesma certeza.




Fonte foto: Chris Cançado

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Tateando


Mãos que seguram, que murmuram, que silenciam.
Gritam em gestos.
Arranham.
Enobrecem.
Mãos que se juntam, que apertam, que acalmam.
Toques suaves que chegam a alma.
Acariciam o ego.
Supri os sons das palavras.
Oram juntas, sobrepostas.
Clamam e glorificam.
Sensíveis e fortes.
Mãos que abraçam, que incendeiam, que apaziguam.
Mãos que se tocam,  se sentem, se experimentam.
Mãos que aquecem, que emudecem, que se conhecem.
tato divino.
Soma de afetos.
Dadas, entrelaçadas, confundidas.
Mãos que acalentam, que confortam, que protegem.
Juntas são poderosas.
A minha com a sua...
Nossa...
Alianças... Comprometimentos.
Solidariedade.
Altruísmo.
Mãos estendidas.
Compreensão em forma de toques.
Generosidade em forma de carinho;
Amor nas pontas dos dedos.
Decifrável.
Generosas.
Mãos que se  juntam, se completam.
Mãos que se suprem, que aquecem, que se somam.
Mãos que desejam, que se acariciam, que se tocam.
Toques sutis, avassaladores, enigmáticos.
Acenam,
Acolhem,
Acomodam...
Mãos que oram, que acalentam, que amortizam.
Mãos amantes, fraternas, aconchegantes.
Mãos que se juntam, que apoiam, que se defendem.
Tato abençoado...
Dedos entrelaçados,
Mãos dadas
Direcionamento.
Mãos que abençoam e se unem...


Fonte foto: Flávia Corrêa

terça-feira, 21 de abril de 2015

Tem que ser assim

Sem ter muita consciência, ele já era dela.
Passavam horas do dia se falando.
Precisavam dividir os momentos, nem que fosse virtualmente.
Passaram a acompanhar um a vida do outro de longe.
 Compartilhavam sonhos.
Dividiam segredos.
Buscavam conforto um no outro.
Era tudo muito maduro , mas tinha o frescor da adolescência nas palavras, no entusiasmo e no desejo.
Simplesmente ela o fazia feliz e ele dava um novo sentido a vida dela.
Caminhavam para o encontro; sabendo o que iria encontrar como pessoa do outro lado, mas na incerteza da vida a dois que juntos teriam.
Ela sabia que ia ser dele.
Só sua...
Que acharia em seu braços o conforto e a proteção.
Entendia agora, o motivo de ter passado por tantas situações difíceis e provações; precisava estar pronta, plena, para receber e dar um amor que exalava paz, cumplicidade, companheirismo.
Queriam seguir os passos dos seus pais, dar exemplo de envelhecer juntos cuidando um do outro.
E assim seguiam...rumo ao reencontro de almas amantes, que se perderam por um tempo para cumprir a parte que cabe a cada um na lei da evolução espiritual.

Fonte foto: Flavia Corrêa

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Eu cuidarei dele

Cuidarei por amor, sem pedir nada em troca; apenas que ele continue sendo a pessoa por quem me apaixonei.
Cuidarei dele por mim, porque estar com ele me faz bem, ver ele bem me faz feliz, estar com ele me faz melhor.
Eu cuidarei dele mesmo quando ele não precisar, ou estiver de mal humor, doente ou simplesmente querendo ficar calado; estarei ali, do seu lado.
Eu cuidarei dele dando apoio, carinho, escutando.
Segurarei sua mão...
Acolherei seu abraço, sua dor, seus problemas, riremos juntos.
Eu cuidarei dele
, cuidando também dos seus como se fosse meus. Cuidarei dos detalhes, do que gosta do seu mundo.
Cuidarei sem me anular e sem fazer que ele dependa desse cuidado para ser feliz.
Cuidarei dele por nós, por companheirismo, por saber que quanto mais divido meu amor, mais ele me ama.
Cuidarei sem cobranças, sem achar que somos seres incompletos procurando por metades, mas sabendo que somos complemento um do outro e que esse cuidado recíproco alimenta a chama do nosso amor.



OBS.:Texto inspirado na musica dos Titãs " Os Cegos do Castelo".
http://www.youtube.com/watch?v=8LXjOcvHfw0

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Cative a verdade

" Tu te tornas eternamente responsável pelo que cativas" Saint - Exupery
Sempre achei pesada demais essa frase se usada na sua totalidade e literalmente. Mas analisando pelo prisma da responsabilidade que temos sobre o que provocamos, pelo lado que se tem responsabilidade sob o sentimento que induzimos, pela sedução proposital, por aproveitar do momento de fragilidade e da própria carência que estamos sentindo,  pelas promessas que não temos intenção de cumprir, pelos planos traçados que não irão para frente; temos sim nossa parcela de responsabilidade. É não se tornar responsável por quem cativas, e sim pelo que ( sentimentos ) cativas.
Não somos obrigados a corresponder  a todos os sentimentos endereçados a nós. Mas somos responsáveis por iludir, manipular, criar expectativas.
E quando temos um conhecimento espiritual maior, devemos ter maior consciência do mal que fazemos quando usamos as pessoas ou falhamos com a verdade.
Medo todos tem, passado também e ninguém pode pagar pelos erros de outro alguém.
Na frente seremos cobrados pelo que sai da boca sem ser sentido no coração.
Ainda existem pessoas que esperam o melhor das outras, que se doam sem cobrar nada em troca, apenas que seja verdadeiro.
É preferível a dor de uma verdade, do que a alegria de uma ilusão momentânea.
Somo sim responsáveis pela admiração que criamos nos outros; pelas possibilidades que inventamos, pelos sentimentos que falamos que temos.
Nunca use um coração bem intencionado , você pode verdadeiramente machucar quem só te queria bem, e na frente enxergar que estava ali sua chance de ser feliz.
Somos cobrados pelo bem e pelo mal que fazemos.
Colhemos  o que se faz conscientemente para o outro.
Ame,só se seu amor for sincero e só fale o que realmente sentir...
Amar também é se por no lugar do outro.



Fonte foto: Dido Longatti

domingo, 4 de janeiro de 2015

Respeite-me

Eu não vou deixar que o que você fala mude meu humor.
Não vou permitir que seu mau humor me contagie.
Meu estado de espírito não depende das suas ações.
O que você fala ou pensa pode até me atingir, mas eu decido se permaneço ao seu lado ou crio asas e me liberto.
O consentir,é decisão minha, não posso culpar os outros pelo que deixo acontecer ou fazerem comigo.
Isso não é orgulho, não é soberba, não é egoísmo; chamo de amor próprio.
Se você pode falar o que quer, tem que estar preparado também para ouvir o que não quer de quem tem opinião formada e não se intimida com qualquer coisa.
As vezes eu deixo passar, outras faço de conta que não foi comigo para evitar conflitos, mas se realmente for do meu interesse, vou defender o que penso até o fim.
Entro em consenso, não sou dona da verdade, mas fervorosamente vou lutar pelos meus princípios e para não me corromper com o que vem de fora e não me acrescenta.
Com delicadeza sei sair de várias situações, discussões me afetam, prefiro evitar.
Mas com certeza sempre escutará a verdade da minha boca, principalmente se me perguntar.
Sou assim transparente, mas aprendi não me violentar quando algo não me agrada.
Não imponho o que penso, mas respeito sua opinião.
Qualquer coisa saio de cena...



Fonte foto: Flávia Corrêa

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Afins

Não queria ter que comprar um livro ou ver um filme para ter um romance.
Cadê a sensibilidade das pessoas? A capacidade de se doar ao outro? Os sentimentos verdadeiros?
Não quero ter que buscar na noite companhias que não me preenchem, suprir carências momentâneas.
Quero sim ter algo palpável, não me esconder atrás da mulher independente e auto suficiente, e não me envergonho de querer isso.
Quero ter sentimento sincero, abraços apertados, olhares intensos, ter para onde voltar...
Quero sim fazer planos juntos, ter rotina, dividir o cotidiano, ter de quem cuidar.
Quero ser cuidada, quero colo e fazer manha.
Onde estão os afins, os que tem essa vontade em comum?
Dizem que o que é para ser, será. Será que ficarei buscando romances em ficções?
Apesar de tudo  ainda acredito que assim como eu que espera a vida dar de presente um amor altruísta, sincero e real; exista outras pessoas que também desejem isso.
Lamento a maioria viver de ilusões passageiras e sempre querendo passar a imagem de poder ou de ser bom por usar as pessoas.
O vazio e a solidão existe para todos, a diferença é que uns falam e outros não.



Fonte foto: Jader Morais


segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Ele e ela

Ele ainda não era dela.
Fazia joguinhos, e brincava de gostar; mas não assumia nada.
Chamava de meu amor, acariciava seu ego.
Assumia para alguns, mas somente eles sabiam que estavam juntos.
E ela queria mais...
Queria ter ele para ela.
Ter a companhia mais que somente algumas horas.
Queria cuidar dele, mas ele nem tinha consciência que tinha que ser cuidado!
Ela queria ter alguém para chamar de seu...
E ele a foi perdendo
Perdendo para descrença dela de que ele mudaria.
Perdendo por ela achar que ele estava numa zona confortável demais para enxergar o sentimento que ela tinha por ele.
Perdendo, porque ela queria mais do que ele tinha para oferecer.
E ela foi embora...
Talvez ele nem ainda se deu conta do que deixava escapar, do sentimento envolvido naquelas noites de amor...
Talvez seja tarde demais.
E ela se foi, correndo atrás do seu valor, do seu brio, do amor que merece.
E ele ficou; ficou sozinho.


Fonte foto: Flávia Corrêa

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Ouça mais

Quando se conhece alguém, é normal querer passar uma boa impressão, contar seus méritos, peripécias e até os seus atos falhos com o objetivo de tirar sorrisos do outro.
Mas mostrar interesse pelo que o outro tem a dizer também faz parte da conquista.
Ser um bom ouvinte além de ser educado, também demonstra afeto.
Não somos o que falamos, mas o que provamos ser com o que fazemos da nossa vida.
Falar, ajuda a despertar atenções; fazer, a reafirma-las.
Falar, cria expectativas; fazer, nos convence.
Falar, qualquer um fala; fazer, faz com que permaneça.
Como é bom conversar com quem mostra reciprocidade em ouvir e saber  o que você pensa também!
O outro também necessita de ter uma oportunidade de fazer sua propaganda.
Só falar de você gera desconfiança. Faz com que se passe por egoísta ou inseguro demais  que precise de uma autoafirmação.
Dê tempo de se descobrirem juntos.
Não seja o autor, o protagonista, o par romântico, o vilão e o crítico ao mesmo tempo. Toda relação para dar certo precisa de participações especiais.
Descobrir aos poucos requer escutar o outro.
Interesse se mostra com ações.
Palavras se provam com atitudes e o tempo.


Fonte foto: Flávia Corrêa

sábado, 2 de agosto de 2014

Enquanto isso numa festa de casamento


Ontem fui numa festa de casamento e conheci uma jovem senhora, que era viúva e se gabava de estar só tanto tempo depois que seu companheiro tinha desencarnado.
Respeito o modo de vida que cada um quer levar.
Mas ela falava sobre não ter que dar satisfações a ninguém, em deitar tranquila sem se preocupar com ninguém, em ir e vir sozinha e a hora que quer.
Discordo de como foi colocado tudo isso. Quando se faz com amor nada fica pesado.
O dar satisfações se torna dividir com o seu companheiro o seu dia a dia, compartilhar opiniões, diminuir os fardos, dedicar-se ao outro.
Deitar tranquilo, também pode ser feito a dois, quando se tem um relacionamento respeitoso, em que os dois buscam a paz, em que um pensa no bem estar do outro.
Ir e vir é muito bom também quando se sabe que alguém lhe espera, quando se tem liberdade e confiança;
Lamento as pessoas só verem o lado negativo.
Mesmo passando por decepções na vida, ainda acredito no amor, nas pessoas, na sensibilidade de se perceber o outro.
Que o amanhã seja uma surpresa boa para essa senhora, para mim e para você...
Que o encantamento nunca se perca e que a desconfiança não seja maior que a vontade de ser feliz!

Fonte foto: Flávia Corrêa

domingo, 6 de julho de 2014

Dois em um

Procuro um peito onde possa me aninhar, que eu escute com a cabeça encostada nele um coração batendo forte por mim. Que eu me perca no tempo no embalo das suas pulsações.
Que venha acompanhado de braços que me protejam, que me enlace num abraço gostoso, que encaixe unindo os dois corações num mesmo compasso.
Procuro um calor que venha de dentro, que arrebate, que consuma, que provoque, que preencha.
Procuro um enroscar de pernas, que alivie, que esquente, que acaricie.
Procuro me perder em beijos, me entorpecer de carinho, me reconhecer no outro.
Procuro um amor quentinho, que me faça sentir segurança, mas ao mesmo tempo me faça vibrar, entrar em êxtase, me faça voltar a sonhar...
Procuro quem sonhe comigo, que combine comigo, que seja um amigo, que me dê um abrigo e me faça de novo amar...


Fonte foto: Dido Longatti

terça-feira, 1 de julho de 2014

Colecionadores de amores

Tem gente que coleciona relacionamentos, sentimentos.
Se empolgam com a conquista e se esquecem de manter.
Buscam no outro a perfeição, para suprir suas lacunas em aberto.
Projeta no outro a expectativa da eterna paixão; e quando o relacionamento cai na rotina, quando os problemas, os defeitos aparecem e a fase da paixão passa; simplesmente abandonam a relação e partem para outra conquista.
Nem sempre terminam, as vezes esfriam, deixam a decisão para o outro tomar.
Estes colecionadores na maioria das vezes não agem conscientemente, mas também não são justos por não pensarem no mal que fazem. Despertar o amor em alguém e saber que que não conseguirá levar a situação adiante, é não dar ao outro o direito de escolha, se quer ou não entrar nesse " barco", é agir com egoísmo.Não considero uma patologia ser assim, mas usar as pessoas para suprir carências momentâneas e depois colocar o outro como algoz de suas frustrações , é um caso que merece terapia.
Relacionamentos são construídos encima das imperfeições, da rotina, do companheirismo, da cumplicidade.
Pessoas e sentimentos não são descartáveis.
E para não machucar alguém, basta se por no lugar dela.


Obs.: Se você quer saber se encaixa no perfil de um colecionador de amor, analise a recorrência de casos semelhantes a esses na sua vida. Tendemos a repetir sem ter consciência; e só aprendemos e tomando uma atitude quanto a isso quando temos consciência que somos assim .


Fonte foto: Raphael Barros

domingo, 15 de junho de 2014

Recomeçar, recriar, fortalecer

Acomodar-se é tão fácil.
Mesmo não estando em uma zona de conforto, reagir é muito difícil.
Mesmo sabendo que todos os dias podemos recomeçar; tomar uma atitude quando se está desesperançoso é complexo.
O simples primeiro passo para quem está decepcionado com a vida é pesado.
Não ver saída para quem está envolvido na situação é normal. Só passa a ser preocupante, quando o tempo passa e não se esboça reação, não se tem vontade de mudar, mesmo não estando feliz.
Para quem olha de fora, tudo parece tão simples, uma questão somente de foça de vontade; para quem está dentro, tudo tem uma outra dimensão.
A vontade de recomeço, de mudança, tem que partir de dentro, procurando suas próprias motivações, conscientizando-se que a felicidade não é constante
, são momentos, que assim como os problemas, vem e vão. Passam!
A força vem da fé, da vontade de viver, do apoio dos que realmente nos amam, da provisão superior.
Ninguém é obrigatoriamente forte o tempo todo, mas temos a capacidade o tempo todo de nos reerguemos e nos fazermos fortes.



Fonte foto: retirada da internet, quem souber o autor me avise que eu coloco a fonte.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Aceitações

Cada dia consigo ser mais forte, um pouquinho mais feliz, subo um degrau da evolução e devagarinho mas sempre, me torno uma pessoa melhor.

Continuo errando, continuo tendo minhas fraquezas, continuo tendo minhas tristezas, mas aprendi a superar, a esperar, a confiar mais.
Sou um ser em construção, com minhas contradições, desistências e  frustrações.
Não tenho vergonha de mudar de opinião, sei que cada dia tenho a oportunidade de recomeçar sendo outra pessoa; de preferência melhor; não crio conceitos rígidos onde só vale a minha opinião, aceito ou procuro aceitar ( trabalhando isso ) as pessoas como elas são sem pré conceitos, julgamento ou imposição.
A vida é assim...
Acreditamos em algo, mas não quer dizer que esse é o certo ou o verdadeiro. Temos que dar a chance das pessoas errarem, crescerem, mudar de opinião, e entender que o seu tempo de evolução não é igual ao do outro.
Não acontece fatos na vida em vão, não passam pessoas no nosso caminho atoa; temos que aprender com o que acontece, temos que nos lapidar para poder conviver com quem  nos rodeia.
Somos seres sociáveis, então temos que buscar a harmonia e a paz na convivência.
A felicidade está ai, em poder aceitar o que recebemos da vida e sermos agradecidos até pelo que não nos parece ser bom ( que mais cedo ou mais tarde vamos entender porque precisávamos passar por aquilo ).

Sou agradecida por tudo em minha vida, TUDO mesmo!


Fonte foto: Flávia Corrêa

sábado, 9 de novembro de 2013

Ao meu lado

Pra andar ao meu lado tem que querer o mesmo que eu quero; e olhe que não sou exigente, apenas os anos me ensinaram a priorizar o que quero para a minha vida.
Que não goste de brigas, não venha com a desculpas que fazer as pazes é bom. Bom mesmo é viver em harmonia, aceitando os limites, os momentos e o jeito de ser do outro.
Que o ciúmes não seja confundido com sentimento de posse, demostração de amor, porque na realidade ciúmes nunca é bom, não é termômetro de nada, ou melhor apenas mede que alguma coisa não vai bem no relacionamento.
Que a paz tenha uma relevância absurda, um peso incalculável, seja o alicerce da relação, sem paz não há amor, não há esperança...
Que o respeito seja a base de tudo, que ninguém se sinta obrigado a nada, mas que se estiver ali, que seja por prazer, por vontade própria , por querer estar um com o outro.
Que a ambição seja para proporcionar conforto um ao outro, que o que seja feito, seja por carinho, por atenção, por desprendimento.
Que sempre tenha um olhar de compaixão, de gratidão um para com o outro, de amor, nunca de julgamento ou competição.
Que esteja disposto a ser feliz...
Porque falar que quer ser feliz com alguém não é o mesmo que fazer alguém feliz.
Que seja um lutador, corra atrás, demonstre, faça a sua parte que eu farei a minha.
Que me deixe livre, que confie em mim, que acredite no meu potencial; e receberá tudo o que peço de volta.
Preciso me sentir segura ao lado de alguém. Quando estou segura não fujo, acolho melhor, amo sem resistência.
E amo estar amando, mas só falo que amo quando realmente amo e me sinto segura; o amor da sentido a minha vida.
Por isso não precisa ser o maior amor, mas que sempre seja verdadeiro.




Fonte foto: Hender Barbosa

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Somos nossa fortaleza


Como queres que te escutem, se demonstra somente suas fraquezas?
Uma pessoa fraca é considerada digna de pena; e é assim que queres ser visto?
Não se vitimizar, é mostrar pulso forte, coragem de enfrentar as adversidades.
Quem não fica se lamentando atrai para si energias fortalecedoras, olhares encorajadores, esperança nos seus atos.
Quem se considera fraco, da fraqueza não saí, se enxerga assim, exala e atrai penúrias e compaixão.
Sede dono da sua história!
Alce voos altos mesmo com medo de altura!
Enfrente o medo da escuridão com a sua luz própria!
Acabe a ignorância com estudo, humildade e força de vontade.
Ninguém falou que seria fácil; mas a vitória só é gratificante, quando provém de lutas dignas.
Parafraseando Camões; " Um fraco rei faz fraca a forte gente". Todos tem alguém em quem se espelhar, que segue o seu exemplo, então, fortaleça a si mesmo, para que os seus, por consequência se fortaleçam também.





Fonte foto: Flávia Corrêa

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Psicóloga de mim mesmo

Como certas coisas que acontecem com a gente leva-nos a repensar como estamos conduzindo nossa vida, o que estamos permitindo que os outros façam com a gente, como estamos reagindo ao que nos acontece.
Se tivermos consciência de que alguma coisa não está indo bem com a gente, já é meio passo andado para que você possa mudar isso.
Permitimos as pessoas fazerem o que querem com a gente, cabe a cada um aceitar ou não.
Uma das qualidades que sei que tenho é saber dar a volta por cima, sair do fundo do poço.
Me auto avalio constantemente.
Analiso-me.
Sou uma grande crítica de mim mesmo.
E algumas vezes me aconselho e me trato sozinha.
Autodidata em entender a minha pessoa e corrigir meus erros.
As vezes preciso de um tempo, outras tudo acontece instantaneamente.
Confundem o meu brio, com orgulho; mas é que me gosto demais para deixar que me façam sofrer novamente.
Desabafo fácil com os outros, mas em certas situações, tem que ser você com você mesmo.
Meu pavio agora é mais curto.
Dou corda só até aonde eu consigo suportar.
Minha paz não tem preço.
E assim, quando algo me acontece de ruim, me corrijo, me avalio, e vejo bem em que terreno estou pisando.

Me conheço melhor do que ninguém, então posso mudar o rumo que a minha vida está tomando.
E descobri na pele, que recomeçar " sempre " é possível.
Minha meta e ser feliz e não perfeita.
E se eu errar, começo tudo de novo...

Fonte foto: Dido Longatti

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Sou assim

Sou sim de fases,ou estou feliz, ou estou triste, ou estou melancólica, ou quero me recolher; porém não mudo minha personalidade em nenhuma dessas fases.
Não gosto de emprestar minhas coisas, mas não gosto de pedir emprestado também, não sei dever, mas não sei que me devam também. Como muito por ansiedade, sou viciada em café, falo sempre a verdade, e as vezes falo demais,ou por impulso ou por estar numa fase que preciso falar, mas verdadeira sempre.
Falo que amo quando eu amo.
Durmo perfumada mesmo estando sozinha, levo um copo de água para por do lado da cama, lavo minha cabeça um dia sim outro não.
Choro no banheiro, quando a fase é de tristeza, e gosto muito de ficar só  num quarto escuro quando a fase é de melancolia.
Amo meus amigos, e quem eu não amo não os desejo mal.
Sou fogosa, impulsiva e com valores que não são mais desse tempo.
Meus filhos me consomem, em pensamentos, em preocupações e amor.
Meus bichos ( gata, cachorros, jabuti ) e minhas plantas me acalmam.
Sou gordinha,  e se tiverem que gostar de mim não venha com cobrança sobre o meu corpo, me aceito bem, sou gostosa desse jeito.
Tenho celulites, mas tenho cérebro.
Artesanato é pra mim uma terapia.
Amo comprar roupas e sapato, mas me contento em só olhar vitrines quando não tenho grana.
Homem pra mim tem que ser cheiroso, trabalhador, inteligente e ter pegada, nem precisa ser tão bonito, o que eu admiro são essas qualidades ai mencionadas.
Tenho o riso frouxo e choro com facilidade.
Gosto de passar o domingo em casa de pijama, assistindo filme. Aliás amo minha casa.
Oro todos os dias, tenho mais o que agradecer do que pedir.
Deus é minha fortaleza.
Minha mãe e meu vô minhas saudades.
Meu futuro, uma pousadinha na beira mar, depois que os filhos formarem.
Minha busca constante é estar em paz, e minha paz está em coisas muito pequenas e simples.
E preciso de gente assim do meu lado, que queira essa paz que eu busco.
Já sofri muito na vida, mas nem por isso tenho traumas ou faço os outros pagarem pelo que passei.
Amo estar amando, este estado dá sentindo em minha vida.
Sou muito complicada?

Fonte foto: Dido Longatti


segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Incertezas

É tudo tão incerto.
Não tem como fazer planos exatos sobre o futuro, podemos apenas imagina-los, sobre sentimentos então... eles mudam, as pessoas mudam, pensamentos mudam.
Somos muito complexos e procuramos uma simplicidade no modo de viver.
Nos frustramos em relação as outras pessoas, porque buscamos nelas o que queremos no nosso íntimo, e não aceitamos o que realmente elas tem a nos oferecer.
E com todos acontece do mesmo jeito; projetamos no outro os nossos desejos, falhas, depositamos muita responsabilidade que é nossa nas costas dos outros.
Não somos vítimas da vida, somos autores com livre arbítrio, e quando se muda o modo de pensar, o que se quer, não podemos ficar procurando culpados, temos que assumir sem culpa interna que  somos falíveis, que temos o direito de mudar, de crescer, de errar.
Sempre que mudamos nem sempre acertamos, mas sempre crescemos.
  Fonte foto: Tirada da internet, desconheço o autor

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Aconchego

Tem gente que te dá colo sem te pegar,
que te faz carinho sem te tocar,
que te faz sentir importante, sem falar nada.
Tem gente que faz um abraço durar tempo suficiente para  ficar para sempre na memória.
Que deixa o seu cheiro entranhado na gente.
Tem gente que acolhe com palavras,
que passa paz com a presença,
que irradia luz por onde passa...
É desse aconchego que precisamos para ser feliz.
Contentar-se em ter essas coisas simples,
se realizar proporcionando-as também aos outros;
isso enche e encanta a vida.Tão bom ser tratada com amor e retribuir esse amor...
Gosto desse jeito espontâneo de se aconchegar e acolher.
Um ombro, mãos dadas, beijo na testa, afago nos cabelos, olhar sincero, atenção, saber escutar e a hora de só se manter calado, ao lado. Coisas que não são cobradas, são oferecidas e naturais.
Tem gente que parece que nossa alma reconhece de outras vidas,
gente que faz a vida da gente ficar melhor só porque elas existem.


Fonte foto: Hender Barbosa

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Encanta-nos

Encanta-me pequenos gestos num relacionamento.
São nesses pequenos detalhes que uma pessoa torna-se grande dentro da outra.
Não é preciso provas de amor, nem estar falando repetidamente " eu te amo ", basta mostrar no carinho de um simples " bom dia ", na despretensão de uma música encaminhada, no sorriso descompromissado de quando se vê a pessoa que se ama.
São conquistas mínimas, diárias, essenciais e significantes.
Somos movidas a atenção, elogios.
Nada grandioso, mas que seja sincero.
Nada planejado, mas que seja contínuo.
Nada obrigatório, mas que seja prazeroso de se fazer em benefício do outro.
Beijo na testa, andar de mãos dadas, não ser interrompida, mostrar interesse pelo que pensamos; inúmeras são as pequenas coisas a serem feitas que encanta uma mulher.
 Não somos movidas somente por rompantes, e nem seduzidas só pelo estereótipo do homem macho, bruto ( apesar de que uma boa segurada no cabelo não faz mal de vez em quando! ), somos românticas, gostamos de conversar, de olho no olho, de beijo na nuca, de suavidade nos toques.
Dizem que somos difíceis de nos fazer entender, mas acho que o homem que realmente deseja manter um relacionamento e fazer sua amada feliz; irá fazer um intensivo e aprender a ler nas entrelinhas de um olhar, sentir a temperatura do corpo quando ele deseja carinho, ou afagos, ou sexo, ou colo...
Vai saber a hora de apenas calar e ficar ali, dando o ombro, protegendo ou até marcando o território.
 Somos complicadas e simples.
Queremos apenas admirar nosso companheiro; então basta ter vontade de permanecer e se fazer importante, para se manter essa admiração, esse encantamento.

Fonte foto: Raphael Barros

domingo, 18 de agosto de 2013

Furacão

Tem dias que tudo parece ser mais difícil, mais complicado, sem solução.
Sei que noites no meio dos dias fazem tudo perder a intensidade, mas quando se está no topo do furacão dos problemas, das tristezas, dizer parece muito simples.
Mas, conseguimos superar sim.
Deixe o tempo passar e esse furacão vai perdendo a força e vamos nos calejando, aprendendo a sair dessas situações.
O primeiro passo é reconhecer suas fragilidades; o segundo é saber que o que não mata nos fortalece, o terceiro é que quando se deixa passar o ápice fica mais fácil raciocinar, racionalizar e se consegue ver luz no fim do túnel.
Ninguém fica sem passar por isso um dia na vida; perder um familiar, sofrer por amor, ter divergências com os que convive, ter preocupação com o futuro, indagações sobre o sentido da vida.
São altos e baixos normais.
Nossos problemas não são os maiores e nem os mais importantes.
A dimensão da dor ou da felicidade, depende muito da sua saúde mental ( psicológica ).
Sair da atual situação que se encontra só depende de nós mesmo.
Aceite sem sofrimento o seu tempo de reagir.
Uns usam as fugas., outros a fé, mas qualquer meio de se superar sem passar por cima de ninguém, é válido.
Somos capazes de regenerar, recomeçar, repensar e se reencontrar.

Fonte foto: Diego Fernandes

domingo, 11 de agosto de 2013

Seu dia meu pai

Acho q todo pai é importante, e fica até clichê ficar repetindo isso.
Tive um pai na infância muito presente, companheiros mesmo, íamos todo final de semana para a fazenda, ou de carro ou de moto, era sempre assim; via-se um riacho parávamos, via-se um passarinho , um cervo, um pato do mato, uma fruta do cerrado, parávamos.
Ele fazia pipa, mijolo , andávamos a cavalo por lazer ou eu o acompanhava na lida do gado, me levava pra tomar banho no córrego, e ficava de longe só apreciando a alegria da cria.
Tive cotia, pato, pintos, cachorros, periquitos, carneiros, subi em árvores ; tudo com a  autorização dele e repreensão da minha mãe...kkk
Não foi só de momentos bons que passamos, mas hoje não cabe aqui falar sobre isso, porque se eu colocar na balança, as qualidades do meu pai superam qualquer  falha.
Na adolescência tive um amigo, nunca precisei namorar escondido, tudo era conversado em casa, sem restrições de assunto e nunca fiquei sem ter respostas para minhas indagações.
Quando fiquei “ mocinha”, foi pro seu colo que corri, contei aos prantos para ele; que saiu, e voltou com um absorvente enormeeeee e um brinco de brilhantes.
Seu choro veio fácil quando me levou ao altar, parecia que entregava o seu bem mais precioso, mas queria me ver feliz...
Me ajudou muito com os netos, tanto nas horas das brincadeiras quanto nas horas difíceis de doenças que passamos.
Pois é, e a vida...passa.
E agora , eu adulta e com filhos, sei que como pais, erramos, mas o importante é proporcionar exemplos bons, baseados somente no amor, é errar, reconhecer, consertar, mas tudo isso com a intenção de acertar.
Só quero que ele saiba que me fez uma das crianças mais feliz, tive uma infância como poucos tem a oportunidade de ter. Que tive uma adolescência alicerçada na amizade, e hoje adulta tenho o seu exemplo de amor de pai, que posso passar para meus filhos e netos.

Parabéns meu pai! Meu herói...te amo.

Fonte foto: Flávia Corrêa

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Não quero sentir saudade

Já me fez sentir muitas sensações; reciprocidade, ansiedade, um bem querer, euforia, paz; mas, essa saudade que dói é ruim demais.
Não devia doer. Ela é fruto de momentos tão bons, de cumplicidade, companheirismo, compreensão, de noites de "conchinha", de beijos ardentes, de desejo, de olhares, manias, descobertas, intimidade, carinho...
Tudo me faz lembrar você.
Acho uma coisa que esqueceu aqui, outra ali.
Voltei para casa e o seu cheiro ainda estava no quarto.
E não sou só eu que sinto a sua falta; os cachorros me olham parecendo que perguntam aonde você está que não apareceu para brincar com eles, o bem-te-vi posou na cerca branca do jardim e me fitou analisando minha tristeza, a gatinha nem veio dormir comigo, como se sentisse falta de você naquela cama...
A rede está vazia, e meu coração cheio de uma saudade que não queria estar sentindo...
Como os dias  passam rápidos ao seu lado, como as horas são lentas sem ter você aqui.



terça-feira, 2 de julho de 2013

No silêncio há ecos

Dizem que falo nas entrelinhas, que quero que adivinhem o que penso; mas não é bem assim não. Acho que falamos até com o olhar, com o nosso silêncio, se tem que ter sensibilidade para me ler.
Como disse Lemisk, " Repara bem no que eu não digo ".
O corpo fala.
Tem horas que o melhor é calar...
Acho a sinceridade umas das minhas qualidades,  a fuga uma das minhas defesas e o silêncio uma das minhas sabedorias adquiridas com a vida.
Sei calar quando preciso, mas também sei gritar aos quatro cantos quando acho coerente.
Saber a hora de falar e de calar são exercícios diários.
E entre calar ou falar , prefiro o silêncio de uma boa reflexão.
Não irá ficar sem respostas quando me indagar, mas ficará com o eco do meu silêncio quando injusto me acusar.
Defenderei meus princípios e minhas verdades sempre, mas nunca vou me impor na sua vida.
Calo-me diante da ignorância, mas não diante da injustiça.
Respeito;
me recolhendo quando não sou solicitada.
Quem muito fala sem pensar , ouve o que não quer.
Entenda-me quando eu precisar do silêncio para me achar...

Fonte foto: Flávia Corrêa

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Alimente seu amor


Longe ou perto, nunca deixe a chama se apagar. Lhe dê combustível para continuar a arder.
A rotina é inevitável, a distância as vezes circunstancial, a paixão passageira.
Amor verdadeiro supera todas essas dificuldades, mas precisa ser revigorado, ser importante o tempo todo.
O outro não é uma continuação da gente, ou um objeto que se usa quando precisa; o outro tem sentimentos, precisa de atenção, sentir-se importante é indispensável, precisa ser complemento.
Se renova o amor diariamente, e com coisas simples que juntas formam o complexo mundo dos relacionamentos.
Simples como um passeio a dois, um presente inesperado, uma viagem, um beijo roubado, uma única flor, uma música oferecida, uma comida preferida, um telefonema no meio do dia ...
Se a distância for muita, e  a saudade apertar, marque uma data, chegue sem esperar...
Se o dia foi estressante, faça uma massagem...
Se nunca estão sozinhos, fuja, vá namorar ao ar livre...
Alimente seu amor.
Amor também vive.
Amor também ressuscita
Amor nasce de novo.
Amor se renova.
Amor cresce.


Fonte foto: Gourav

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Conquista

Seguir padrões de beleza, competir num mundo desigual, mostrar que o interior deve se sobressair sobre o esteriótipo, ser auto suficiente, não ser movido por carência, são alguns fatores que pesam na hora de achar alguém para se relacionar.
Uns não querem coisa séria, outros se não for sério não serve.
Não existem fórmulas, existe o que tem que ser.
Não se planeja ter um relacionamento, isso acontece.
Não adianta criar um padrão, quando se acha alguém, talvez nem seja como sempre sonhou.
Dar encima, esperar, não tem como falar o que se tem pra fazer.
As coisas acontecem...
O mundo hoje, estão todos perdidos, procurando uma maneira de acertar; mas tanto homem quanto mulher não sabem muito o que fazer. Medo, angustias, dúvidas assolam os que querem começar um relacionamento.
Se toma a iniciativa é muito atirada (o), se não toma, não tem atitude.
Se quer namorar sério, uns fogem, se não quer, pode ser volúvel.
Comece sem planos, sendo você, tem que se gostar primeiro, o resto é consequência.
A complexidade das pessoas, da conquista, é que torna a etapa da conquista essencial; e cada um tem que ser conquistado de uma maneira, não dá para se basear pelos relacionamentos passados e nem pular essa etapa.
Somos seres completos procurando alguém para acrescentar e não metades procurando alguém para nos completar.
Procure alguém que some e não que suma quando você precisar.


Fonte foto: Diego Fernandes

sábado, 8 de junho de 2013

Nossos medos e nossas coragens

Mesmo quem fala que não os tem, sente medo. Apenas disfarça melhor, ou sempre que ele aflora distrai o pensamento.
O medo quando não exagerado é benéfico.
Temos medo do desconhecido, do escuro, do bicho-papão, do amor não correspondido, da solidão, da paixão desmedida, das perdas, da morte, da incapacidade, de não ter controle das situações, de altura, de bichos, de pesadelos, de arriscar, de perder nossa mãe; medo de quase tudo...
Temos até medo de ter coragem demais!
O medo nada mais é que uma defesa.
Só não se pode ter medo de viver.
A vida é inconstante, as pessoas pensam diferente, tudo é uma loteria.
Não deixe de amar por medo, as possibilidades de dar certo ou errado são sempre 50% de cada lado. Não deixe de viver por medo de sofrer. Só se aprende com as experiências.
A coragem tem que ter medida e o medo também, porque então se tornam doença e inconsequência.
Somo o resultado de vivências. Ninguém hoje é igual há dez anos atrás. E essa mudança se deve tanto a coragem quanto ao medo que se teve de viver.
Somos frutos desses sentimentos; e cada experiência vale a pena.
Fale do seu medo, enfrente-o; assim ele perderá força, assim você o supera.
E se não entenderem os seus medos, é porque estas pessoas não tem coragem de encarar os seus próprios medos se julgando fortes demais.
Sempre vale a pena, a cada superação ou desistência, nos conhecemos mais, e quanto mais se conhece, mais autocontrole e sabedoria se adquire, e menos poder de nos persuadir tem pessoas que julgam suas fraquezas, que se julgam inabaláveis.
O medo ( não o pânico ) é saudável de se ter tão quanto qualquer outro sentimento que nos faça pensar, refletir e nos tornar pessoas melhores.
Precisa-se ser muito corajoso pra assumir nossos
medos.

Fonte foto: Diego Fernandes

domingo, 19 de maio de 2013

Pela manhã

A manhã me inspira.
Acordo bem disposta, adoro o sol de manhã, a possibilidade que o dia me oferece.
Sou uma pessoa matinal.
Acho tudo lindo pela manhã.
Os cheiros são marcantes pela manhã, o de café fresco, o de relva molhada, o das flores.
A iluminação do nascer do sol é mais intensa, o sol pela manhã é mais brando, os pássaros festejam o começo do dia...
A mesa do café da manhã posta é a mesa mais bonita, o bom dia dos meus filhos acordando é o mais gostoso...
Amo esse período.
Mesmo que a noite tenha sido de tristeza, a manhã vem para nos mostrar que tudo tem um recomeço.
Amanhecer significa estar viva, é um momento de agradecimento a Deus.

Pela manhã sou mais feliz....


Fonte foto: Flávia Corrêa (flores do meu jardim pela manhã)

domingo, 12 de maio de 2013

Desculpe-me mãe

Desculpe-me as vezes que eu podia ter te abraçado e não te abracei.
Desculpe-me, quando eu podia ter falado que te amava e não falei.
Desculpe-me pela companhia que eu tinha que ter te feito e não fiz.
Sei que fui uma boa filha, mas perdi a oportunidade de ser a melhor filha do mundo; e agora não tenho mais você aqui.
Que saudade do seu cheirinho, dos seus carinhos, das nossas conversas.
Nada foi suficiente, eu queria mais e queria ter feito mais por você...
Hoje, fico olhando as mensagens na internet pelo dias das mães e vejo filhos perdendo essas oportunidades de se declararem, de passar este dia com suas mães, depois dá um arrependimento.
Mas daqui, eu oro e peço a Deus que você esteja com Ele, comemorando ter sido a mãe perfeita, cheia de defeitos mas com um coração imenso, caridosa, exemplar que a senhora foi.
Te amo e sempre te amarei.
Engulo o choro por que sei que como você mesmo disse, você gosta é de festa e era feliz. mas a dramática aqui não consegue muito disfarçar que sente a sua falta e que se arrepende muito de não ter feito mais pela senhora enquanto estava aqui.
 Minha rainha, quero ser igual a senhora quando eu crescer
...

sábado, 4 de maio de 2013

É preciso saber viver

Viver é bem mais que estar vivo, que acordar e seguir uma rotina automaticamente, que deixar os dias passarem.
Viver requer vontade.
Essa vontade que eu falo, combina com esperança, mudança, sonhos, recomeços, ilusões sadias e fé. Sem essa vontade, estará apenas vivo e não vivendo.
Viver é ter prazer nas pequenas coisas.
Viver é se realizar com o que se tem.
Viver é rir de si, é acreditar sempre que o melhor está por vir, mas aproveitando cada minuto do presente, é viver o momento sem se preocupar com o futuro e sim acreditar que se está construindo ele agora.
Viver é amar, é ter quem amar, é si amar, é amar estar vivo e amar a possibilidade de se encontrar um grande amor se está só.
Viver é abraçar; abraçar os amigos, o amante, a vida, o desconhecido.
Viver é ter sonhos, acreditar poder torna-los reais.
Viver é ser feliz quando não se escuta vozes, quando o silêncio está presente e se torna aliado nas reflexões, e não quando ele ecoa solidão. É estar bem com a sua própria companhia.
Viver é ter fé; fé em algo superior, fé nas pessoas, fé em dias melhores, fé na capacidade de mudança, de adaptação e resiliência.
Viver é ter forças; força para lutar
contra as adversidades da vida, contra os fantasmas internos.
Viver é recomeçar sempre...
Viver é ter sabedoria, mas nunca achar que ela é suficiente; é aprender todos os dias, é tirar lições de coisas que se parecem ruins, mas que te levam a crescer espiritualmente.
Viver é aceitação, concordar com a vida e saber a hora de parar e de continuar.
Viver é ser consciente de que a vida não é fácil, que é uma escola em que se passa de série quando se aprende de verdade, sem contestações e com aceitação.
Viver é ser humilde, altruísta, sabendo que o outro está num grau de evolução diferente do seu, mas que merece amor tanto quanto você.
Viver é realmente um paradoxo, que vai do simples ao complexo.
Abrir os olhos de manhã indica que você está vivo, abrir os olhos da alma te faz viver essa vida que lhe foi dada.
Seja agradecido e viva intensamente...

Fonte foto: Daniela Mendonça

terça-feira, 30 de abril de 2013

Coisa rara de acontecer

Estou com vontade de viver; de falar para alguém se jogar de cabeça junto comigo, de apostar no incerto, de não ficar medindo palavras, de falar o que se sente e se tem vontade de fazer, de me arriscar a viver sem medidas, culpas, receios ou medos...
Estou com vontade de propor para esse alguém viver um sonho comigo.
E aí, quer fugir das regras, das opiniões, do empecilhos geográficos, das opiniões alheias, do convencional ?
Não sou de tomar a iniciativa assim...
Sempre me preocupei muito com os outros, estou com vontade de cuidar de mim.
Realmente sou intensa, parto do oito ao oito mil. Tenho medos grandes e uma coragem infinita.
Mas sabe o que é isso?
Vontade de ser feliz...
                                                                             Flávia Corrêa


 “De algum jeito a vida, todos os dias, nos manda um sinal ou alguém que cruze nosso caminho para nos dar força para persistir, para nos dar coragem ou inspiração... Ou simplesmente para nos fazer rir ou descontrair... Um simples café, uma palavra, uma música, um anúncio... A vida manda sinais e sopra para quem observa com o coração”.

Carolina Salcides



Fonte foto: Hender Barbosa

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Melancolia


Esses dias, um amigo disse-me que não está conseguindo ler meus textos, acha-os carregados de melancolia.
Fiquei por uns dias pensando nisso, procurei o significado de melancolia e frases relacionadas ao tema; me questionei bastante depois que entendi o sentido literal da palavra.
E, realmente trago melancolia em minhas escritas; no dicionário encontrei uma definição que se encaixa em meus textos dentre tantas, "TRISTEZA VAGA E INDEFINIDA".
Como escrevo sem pretensões profissionais ou acadêmicas, e sim como uma forma de desabafo e um meio de reflexão para mim e para quem os lê; não podia ser diferente, pois me acho uma pessoa triste, apesar de não está triste o tempo todo. Complexo isso, no meu dia a dia com os meus amigos sou alegre, brincalhona, tento estar de bom humor a maioria do tempo, mas bem lá no fundo sinto a tal da melancolia, é uma tristeza que carrego sem causas aparentes, pois tenho muito mais para agradecer do que para pedir em minha vida.
Acho que ele conseguiu enxergar essa melancolia nos meus textos é porque estou atingindo meu objetivo, que é ser sempre verdadeira e transparente; não há subterfúgios ou camuflagens, mostro sempre o que eu sou e não quero perder essa minha essência.
Conto minha vida a um desconhecido, sensibilizo-me com as dores alheias, não há perguntas sem respostas verdadeiras por minha parte; prefiro me decepcionar cem mil vezes do que perder a fé nas pessoas e no amor; mas sou triste.
É defeito ser triste?
Queria muito ser feliz. Choca falar que não é feliz; é preferível mesmo deixar de ler do que se enxergar também na tristeza do outro.
Falta um pouco de "não sei o que", na minha vida.
E você, não sente melancolia?
Sei que é algo que só eu e Deus podemos resolver, e  são provações ou expiações que tenho que passar, que escolhi passar, e que um dia passarão...

                                                            Flávia Corrêa




"A melancolia é a felicidade de ser triste". Victor Hugo


Fonte foto : Tirada da internet

segunda-feira, 22 de abril de 2013

O jogo da vida

Minha persistência tem seus limites. Desisto suavemente, sem revoltas, aceitando quando não se compensa mais lutar, pois a minha consciência está tranquila e sabe que eu fiz oque pude, que pelejei enquanto minhas forças davam, que fiz a minha parte.
Não me envergonho, não me revolto com a vida, aceito que existem coisas que não eram para ser, mesmo sendo da nossa vontade; entendo que tem situações e pessoas que apenas passam por nossa vida para nos ensinar, e temos que saber a hora de deixa-los partir, também somos assim na vida de alguém.
Baseio-me muito na citação de  São Francisco de Assis  para a minha vida ; " Concedei-nos Senhor, Serenidade necessária, para aceitar as coisas que não podemos modificar, Coragem para modificar aquelas que podemos e Sabedoria para distinguirmos umas das outras."
Várias situações insistiam em se repetir em minha vida, e que só consegui "passar de fase", quando aprendi alguma coisa com elas, ou quando desisti de lutar quando não era para ser.
As vezes lutamos em vão, damos murros em ponta de faca como diz o ditado popular. Nossas vontades carregadas de apegos e egoísmos nos cegam; então se questionar sobre o que é melhor para gente é um jeito racional de desapego e evolução.
Isso mesmo, a vida é um jogo; igual esses virtuais que você recebe solicitações, as vezes joga, outras ignora; passamos de fase quando vencemos os inimigos ( na vida eles geralmente estão dentro da gente mesmo ) e atingimos a quantidade de pontos necessários (na vida esses pontos são a sabedoria de ter entendido, aprendido algo de bom com a situação ), e assim seguimos, em busca sempre de algo melhor, de mais pontos, e se não conseguimos passar por aquilo que está no nosso caminho, ficamos ali, repetindo a mesma fase do jogo, até nos superarmos.
É o jogo da vida, onde nada é tão ruim quanto parece, e tudo te leva para frente; não regredimos, as vezes estagnamos, parecemos inertes, mas sempre temos a possibilidade de ir adiante, e desistir de ir por um caminho, não significa perder o jogo, pode ser apenas uma estratégia mais inteligente ou um atalho em busca da felicidade.

Fonte foto: Diego Fernandes
(Corujas são símbolos da sabedoria)
.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Tentativas sem expectativas

Falando sobre criar expectativas com as pessoas, cheguei a conclusão que todos a criam, até mesmo aqueles que falam que aprenderam , que vivem o momento; é uma mentira que contamos para nós  e queremos muito acreditar nela.
Tem gente que deposita tudo no outro, sobre carregando-o com suas ilusões, projeções, carências. E assim que se cria as expectativas, esperando que o outro supra essas lacunas na nossa vida.
A maioria das expectativas são criadas também encima de nós e por nós mesmos; esperamos reações diferentes das passadas, achamos que agora algo mudou dentro da gente ( e sempre muda, as vezes não com a intensidade que queremos), idealizamos relacionamentos, pessoas, atitudes, mas insistimos em culpar o outro dizendo que criaram expectativas na gente.
Pare de ser vítima!
Você criou, você deixou que criassem...
E como não se frustrar, quando por menor que seja,
criamos expectativas?
Aceitando que é normal tê-las!
Não cria-las é um condicionamento, um exercício diário, como a paciência, como não julgar os outros, faz parte do amadurecimento.
Isso mesmo, amadurecer também é não criar expectativas, é não depositar no outro nossos anseios, é não sobre carregar o outro com os nossos desejos egoístas, é não se cobrar tanto, é não se culpar se não saiu do jeito que pensávamos que seria.
 Não ter expectativas é relaxar, é deixar a vida seguir sem cobranças, é deixar se levar sem pesos desnecessários.
Ter esperança é muito diferente de criar expectativas. Tenha esperança sempre e expectativas raramente!
Espere por um amor, mas não ache que ele será perfeito e nem a salvação da sua vida.
Espere sempre a felicidade, mas não se iluda que ela será eterna, são apenas momentos, geralmente os mais simples momentos, os menos carregados de anseios que fazem nossa felicidade.
Espere sem te cobrar e nem cobrar tanto do outro, somos falhos, mas todo dia temos uma nova chance de pedir desculpas, de recomeçar, de fazermos algo diferente pela nossa vida.
Esperanças aliadas a superação, aceitação e recomeço; eis a fórmula para combater as expectativas.
Se aceitar é o primeiro passo para não se frustrar, não cobrar tanto do outro é o segundo passo para constatar que a vida não passa de uma sucessão de erros e acertos na busca de uma evolução pessoal e espiritual.
Antoine Saint-Exupéry que me perdoe; mas acho muito pesado para carregar ser responsável por tudo o que cativamos. Somos responsáveis sim pelo que sentimos, não pelo que o outro sente ao nosso respeito  ( devemos ter respeito com o sentimento alheio ).
Todo mundo tem o direito de um dia  descobrir que não ama mais, que não é isso que quer para sua vida mais, que prioridades mudam, se invertem...
E já que criamos expectativas inerente a nossa vontade e racionalidade, que elas sejam brandas, controladas e nossas aliadas.
Converse com o seu "EU" quando ele estiver se iludindo, se questione, o melhor meio de diminuir as expectativas é se conhecendo. Do outro espere só que ele se cuide e o respeite. 

Fonte foto: Hender Barbosa

terça-feira, 2 de abril de 2013

Pessoas tóxicas e pessoas leves

Tem gente que chega perto e exala suavidade e outras que carregam uma nuvem turva encima de suas cabeças.
Energias existem, são passadas, contagiam.
Te murcham com um olhar, te fazem sentir mal, acabam com seu humor, contagiam como uma doença ou elevam seu astral, quebram o gelo com sorrisos, te passam ternura, vibram com a sua felicidade.
É assim, uns carregam bons sentimentos e outros maus.
Não podemos desviar de todos os que nos querem mau, os que são falsos, os que tem inveja, mas, podemos escolher conviver com quem nos faz bem, com quem nos escuta, com quem nos compreende sem falar nada, com quem passa amor.
Também irradiamos a nossa energia, também passamos os nossos sentimentos, então tomemos cuidado com o que pensamos, sentimos e desejamos.
Ninguém tem culpa do que você está passando, ninguém tem que adivinhar o seu momento, então devemos passar o que realmente somos na essência e não o que é passageiro, o que se está sentindo momentaneamente.
Somos responsáveis pelo que estamos transmitindo e co autores da nossa história, mas o que sentem e nos transmitem através das energias emitidas podemos transforma-las em bons pensamentos e orações.
Isso dessa energia, também está associada ao seu grau de evolução; quando se tem dentro de si bons pensamentos, boas intenções, só se pode passar boas vibrações. Quando não se tem consciência dessa evolução espiritual, carrega-se de sentimentos baixos, como inveja, falsidade, falta de amor...a mudança vem com o auto conhecimento e a consciência de que esses sentimentos prejudicam mais quem os sente.
Passe paz, luz, suavidade, compaixão, gratidão, amor e receberá esses mesmos sentimentos de volta.
A alma tem perfume e luz quando é pura .

Fonte foto: Alex Curty

segunda-feira, 25 de março de 2013

Diálogo entre duas amigas sobre os homens de hoje

   __ Será que os homens estão ficando frouxos?__ Perguntou uma amiga minha.
   __Não é isso, eu acho é que estão acomodados; por que correr atrás, se eles tem mulheres tão fáceis ao seu dispor? É mais cômodo esperar elas tomarem iniciativas. Ter trabalho para quê? Então se contentam com o que está a mão, ao alcance.
Contrariando Machado de Assis, para que se esforçar para pegar as maçãs do topo , se do meio da macieira até embaixo existem também maçãs? Talvez não tão suculentas, não tão viçosas, mas, matam a fome momentânea.
Não se tornaram frouxos e nem menos homens, talvez sem atitude, sem ambição e pretensão de achar mulheres de valores morais, princípios, ou talvez apenas se acovardaram com medo de se apaixonar, da independência financeira, psicológica e emocional dessas mulheres.
Ainda existem homens que prezam a conquista e o cavalheirismo, que se excitam como os desafios,  que gostam  de gente que acrescenta, que não se subestimam.
Hoje em dia , minha amiga, eles também são inseguros, e não gostam de se arriscar, preferem ter na mão o simplório do que se esforçar  e conquistar.
Mas existem exceções.
Só não podemos nos igualar e achar que isso é normal, temos que exigir homens que nos façam vibrar, nos façam sentir importante. Contentar-se com pouco só para não ficar sozinha é muito deprimente.
Selecione sim.
Mulheres como nós são raras, apenas não nos descobriram ainda ( risos ). Há felicidade em estar sozinha. Somos boas companhias para nós mesmos.
Energia atrai, e como o homem tem muito instinto , sente isso. Cuidado para não atrair aproveitadores que sentem o cheiro da sua carência.
Seja segura, goste de você, atraia homens que também se sintam assim. Admirar o outro é um dos fatores que faz relacionamentos darem certo.

Fonte foto: tirada da internet

sexta-feira, 22 de março de 2013

Quando quiser, estou aqui

Estou chegando a conclusão que não podemos poupar ninguém de passar por aquilo que tem que passar, de que não protegemos quem não quer ser protegido, de que conselhos não pedidos, são palavras jogadas ao vento.
Quem decide quando parar de sofrer, de fumar, de engordar, é a própria pessoa.
O meu tempo é diferente do outro.
A minha capacidade de entender, de suportar, de me resignar, também é diferente de pessoa para pessoa.
Não posso ficar dando "murro em ponta de faca", se não querem ser ajudados.
Dói você saber o que vai acontecer lá na frente, você querer poupar, você querer ensinar o caminho mais fácil, você ver quem se ama padecer por não te escutar.
Só me resta estar aqui para acolher.
Experiência nossa, realmente não serve para os outros.
O amadurecimento vem com o tempo e com as próprias vivências.
Seria mais fácil aprender pelo amor, mas isso também se aprende com o sofrimento; a partir de uma determinada fase da vida, quando já quebramos muito a cara, quando já não escutamos os conselhos de quem nos ama; pensamos duas vezes antes de agir por impulso, de agir  somente pelo sentimento, de agir sem pensar no amanhã.
E ainda tem gente que nunca aprende!
Faz parte também da nossa missão conviver como pessoas assim difíceis, elas crescem e nós também. Aparamos arestas, e com o constante atrito nos polimos, nos moldamos a realidade da vida.
Não é por acaso que estão no nosso caminho.
Cada um sente de um jeito, da uma dimensão específica para o seu problema e lida de formas diferentes com a dor, com a alegria, com o amor, com as dificuldades.
Só não podemos viver a vida do outro. Não podemos passar pelo que o outro tem que passar...
Paciência, resiliência, altruísmo e muita sabedoria para lidar com as pessoas e seus sentimentos e nunca julgar, como diz a música "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é".

Fonte foto: Flávia Corrêa

sábado, 16 de março de 2013

Resgate do cavalheirismo

Nós mulheres, pelo menos a maioria, lutamos sim por igualdades com os homens, mas queremos resgatar o cavalheirismo.
Ser cavalheiro não é ser machista; gostar de homens cavalheiros não nos faz retroceder.
Me encanta um homem que conquista e saber ser sensível ao mesmo tempo!
Puxar uma cadeira, abrir uma porta do carro, pagar uma conta, mandar flores, esperar ela entrar para depois tocar o carro, enfim, são esses pequenos gestos que diferenciam um homem.
Gostar de cafajestes, é coisa pras adolescentes imaturas, nós mulheres maduras gostamos da arte de quem já tem experiência e usa a educação, a finesse, o entendimento da nossa feminilidade, a sensibilidade de saber que uma mulher gosta de ser cortejada; gostamos de homens maduros e cavalheiros.
Ser cavalheiro não faz do homem ser menos homem, não o faz ser bobo, não o torna bonzinho o tempo todo, isso tudo depende de pessoa para pessoa; mas , pode ter certeza que entre um homem cavalheiro e um grosso, preferimos o que nos cria admiração, o que nos faz sentir importantes.
Ser cavalheiro é ser perito na arte da conquista, é saber que usando isso está selecionando as mulheres que conquista.
Ser cavalheiro não impede do homem ter "pegada", do homem ser sedutor, isso é apenas um complemento.
Cavalheirismo está em alta!

Fonte foto: essa foto foi tirada da internet, não sei o autor, se alguém souber me avisa q eu coloco os créditos.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Preso sem correntes

A nossa fragilidade me espanta. Casos e mais casos de depressão, de melancolia, de violência física e psicológica...
O que fazer para ajudar quem se ama a sair desse buraco?
Auto estima  baixíssima, culpa, tristeza, não ver solução e nem ver como sair do fundo do poço, são apenas alguns sintomas.
Julgar estando de fora, falar que a pessoa gosta de sofrer, de apanhar, é fácil,, tomar alguma atitude, ajudar, ser solidário é difícil.
Precisamos olhar o outro com um olhar mais compreensivo, com mais amor, entendendo a sua dor.
O que eu não posso é ver quem eu amo sofrer e não fazer nada.
Culpar o outro do próprio sofrimento é intolerância demais, ninguém está envolto num mundo de dor, de tristeza, de violência, por escolher estar ai, pode até ter sido levado para lá por suas ações, mas como somos diferentes  uns dos outros, pode-se não estar dando conta  de sair dessa situação, pode-se não estar conseguindo ver saída.
Quem está de fora vê de um jeito, quem está dentro de outro, com outra dimensão.
Se não pode ajudar, não julgue.
Estamos todos sujeitos a ter problemas psicológicos, a estarmos presos sem correntes nos prendendo.
Posso pecar por excesso de amor, mas não por omissão; de alguma forma vou ajudar a quem eu amo e está sofrendo, não vou ficar parada esperando o pior acontecer para depois tomar uma atitude.
Que Deus me dê forças e para todos que estão sofrendo direta ou indiretamente com esses tipos de problemas.

Fonte foto: Diego Fernandes

quarta-feira, 6 de março de 2013

Será que fiz o que tinha que ser feito?

A única coisa certa que temos na vida é a morte, pode parecer paradoxo,mas é apenas uma certeza inquestionável.
Fico pensando aqui, como ficariam as pessoas se eu partisse.
Como eu vou ficar  é uma incógnita, mas como as pessoas vão ficar é sugestivo, imaginável.
E também tenho uma certeza, de que a dor vai passar, a saudade vai ficar e a vida vai continuar.
Será que criei bem os meus filhos para saberem levar a vida?
Será que colocarão o que lhes ensinei em prática?
Será que deixarei amigos, que irão lembrar de mim com carinho?
Será que alguém lembrará de mim como um amor, uma metade que se foi?
Não tenho intenção de morrer tão cedo, mas pensar sobre isso é uma maneira de reavaliar como estou vivendo o agora, o que deixarei para quem fica, para os meus descendentes.
Estou fazendo história; fazendo que o mundo depois de mim valha a pena? Estou deixando exemplos? Deixarei um caminho de amor por onde passei? Perdoei e pedi perdão antes de ir? Falei  que eu amo o suficiente para não ter peso na consciência por omissão? Tive fé?
Responder essas indagações, faz eu querer viver mais; viver para deixar um legado de exemplos, de amor, de fé, de perdão, pois ainda não fiz nada pelo outro, preciso viver para exercer o amor ao próximo e ai sim ser lembrada com carinho.

Fonte foto: Flávia Corrêa